Bicicleta é crucial quando se fala em mobilidade urbana

Primeiro, vamos entender o conceito de mobilidade urbana. Quando se fala nesse tema, é preciso ter em mente que estamos falando sobre deslocamentos. Nas grandes cidades, e especialmente numa megalópole como São Paulo, o tema é sensível, porque estamos próximos a uma situação de esgotamento total. O número de pessoas que quer movimentar-se de um lugar a outro é bem superior ao total de vias disponíveis para isso, e muito disso deve-se ao fato de as políticas públicas de mobilidade terem privilegiado o transporte individual por automóvel em detrimento do transporte público ou de outras formas de transporte individual, como a bicicleta.

No Brasil, ao longo do desenvolvimento das cidades, sempre que essa mobilidade ficou prejudicada, a saída era aumentar o número de vias, até nos encontrarmos na situação em que estamos hoje. Vias para carros recebem mais atenção que vias para pedestres. É só olhar pela janela e ver o estado da rua e compará-la com a situação da calçada, veja quem sai ganhando. Mas não quer dizer que as vias para trânsito de veículos estejam em boas condições, longe disso.

A questão é que precisamos adotar novos modelos de deslocamento. Uma das saídas adotadas em alguns países da Europa, por exemplo, é o escalonamento de horários de entrada e saída no trabalho e escola, para que não saiam todos na rua ao mesmo tempo. Essa estratégia foi adotada inclusive para as férias escolares, que passam por revezamento nos períodos de início e término.

De qualquer forma, pensar em políticas que privilegiem a bicicleta para deslocamentos de curta distância, em que ela possa integrar-se a outras modalidades de transporte público, deve ser prioridade para governos e a sociedade em geral. A questão entrou na pauta das reivindicações sobre mobilidade e precisa da nossa contribuição para que não fique presa na burocracia do estado.

Precisamos avançar nas discussões sobre o uso da bicicleta nas grandes cidades, mas também devemos cobrar ações imediatas que incentivem o uso de formas de transporte sustentável e garantam segurança para os usuários.

<a href="https://pedaleria.com/autor/educapivara/" target="_self">Edu Capivara</a>

Edu Capivara

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Veja mais

Carretinha para aumentar a capacidade de carga da bike

Carretinha para aumentar a capacidade de carga da bike

Como fazer uma carretinha para rebocar com a bicicleta? Por mais que a gente queira usar a bike como meio de transporte, como usamos um carro, temos que respeitar as limitações que ela tem, levar certa quantidade carga é uma delas, e não tem nada de mal nisso, a bike...

img-Montando_Roda_de_Bike_ERD

O ERD é medido de niple a niple na posição indicada no balão.

Montando uma roda do zero

Conheça o passo a passo par montar e alinhar rodas Para montar uma roda do zero você precisa ter em mãos o aro, o cubo, os niples, (uma espécie de porca), e os raios, mas existem raios em várias medidas. Existe uma fórmula matemática para descobrir o tamanho exato dos...

Visitando 3 parques pelas ciclovias de São Paulo

Visitando 3 parques pelas ciclovias de São Paulo

Mesmo para iniciantes, pedalar pela cidade é fácil mas requer atenção aos detalhes. Mesmo sem muita experiência no pedal, é possível visitar alguns parques em São Paulo usando apenas as ciclovias da cidade e a sua bike como meio de transporte, veja como fazer. Boa...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre-se em nossa Newsletter