Instalando o taquinho na sapatilha

Instalando o taquinho na sapatilha

Quando a gente olha a sapatilha e o taquinho, a instalação parece coisa simples, mas na hora “H” surgem muitas dúvidas quanto a exata posição, pois é possível mover o taquinho em todas as direções, e uma instalação incorreta pode causar efeitos colaterais desagradáveis e até mesmo lesões.

Essa instalação é o primeiro passo do Bike Fit, técnica que estuda e avalia de forma personalizada, a posição do ciclista na bicicleta, por isso fomos procurar o pioneiro do Bike Fit no Brasil, o ciclista profissional, “fitter” e empresário Cleber Ricci Anderson, para perguntar a ele se é possível fazer essa instalação em casa, sem esses conhecimentos.

img-Cleber_Edu_Capivara

A direita Cleber Ricci Anderson, pioneiro do Bike Fit no Brasil.

Segundo Cleber, a instalação é possível, mas deve seguir alguns passos e detalhes, pois os taquinhos de Road Bike e MTB são bem diferentes, assim como a anatomia e biotipo de cada ciclista, onde o correto é fazer uma avaliação individual e completa medição e estudo dos membros de cada ciclista.

Formato

Os formatos dos taquinhos já dão margem a dúvidas, existem peças de todos os tamanhos e formas, e alguns são iguais, porém de cores diferentes, e muitas vezes para os leigos, isso tudo é um grande mistério.
O ciclismo de estrada, conhecido com Road Bike e até mesmo “Speed”, foi a primeira modalidade a usar taquinhos e sapatilhas, e por necessidade, foi criada uma peça maior, que oferece maior área de contato entre o ciclista e os pedais, facilitando a transmissão de força aplicada nas pedaladas.

img-Sapatilha_e_Pedal_Road

Na Road Bike os pedais e taquinhos são maiores, permitindo melhor apoio e maior transmissão de força.

img-Sapatilhas_Road_e_MTB

Sapatilhas e pedais de Road Bike e Mountain Bike.

Quando nasceu o Mountain Bike, testes revelaram que esse taquinho não poderia ser usado nessa modalidade, pois nessa conta havia um novo ingrediente, a LAMA. O taquinho então, deveria ser uma peça menor, resistente e que permitisse o escoamento da lama, por isso ele é assim, tão pequeno.

Significado das cores

Apenas no Road Bike, alguns fabricantes de pedais utilizam as cores para indicar diferenças técnicas entre seus taquinhos, e é possível escolher quanto o ciclista poderá movimentar “lateralmente” os joelhos e os pés sem “desclipar” (desencaixar os pés dos pedais), pois no ciclo da pedalada, esse movimento existe, e seu completo bloqueio pode gerar desconforto, formigamento nos pés e até mesmo lesões nos músculos e tendões dos joelhos em alguns ciclistas.

Em taquinhos de um determinado fabricante, cada cor permite girar os pés zero ou um determinado número de graus sem desencaixar a sapatilha dos pedais, dando mais mobilidade a esta modalidade que percorre em poucas horas, centenas de quilômetros.

img-Taquinhos_02

Taquinhos de Road Bike – a cor indica o quanto dá para movimentar os pés nos pedais!

No taquinho VERMELHO o movimento lateral é zero, e ele é conhecido como FIXO.
O taquinho AZUL permite movimientos laterais de 2º, e é conhecido como PIVOTANTE.
No taquinho AMARELO o movimento lateral é de 6º, e ele é conhecido como FLUTUANTE.

No MTB existe uma folga maior para evitar o desencaixe acidental dos pé durante uma manobra ou salto, e nas duas modalidades é possível ajustar a pressão das molas de encaixe, deixando mais fácil ou mais difícil a operação de encaixe e desencaixe dos pés nos pedais.

Instalação

Para instalar de forma “genérica” um taquinho na sapatilha é necessário calça-la e proceder como mostramos no vídeo, colando fitas nas laterais do calçado, marcando a exata posição dos metatarsos do dedão e do dedinho, ligando esses pontos no solado da sapatilha, descobrindo assim a linha média dos metatarsos.

Outra medida importante é a linha média dos pés, posição de alinhamento determinante para que o ciclista pedale com um “aparente” alinhamento perfeito, já que em alguns casos, é necessário permitir que o ciclista pedale com os pés mais abertos, mais longe ou mais próximos do central da bike, etc.

img-Posicao_do_Pe_no_Pedal

No Bike Fit é possível saber por exemplo se as duas pernas são do mesmo tamanho, se esta diferença esta no fêmur ou na parte baixo da perna, ajustando de forma personalizada cada componente de ergonomia da bike.

As bicicletas são como as roupas, você pode comprar e usar um terno de prateleira, mas um ajustado para você é muito mais confortável!

Bom pedal!

<a href="https://pedaleria.com/autor/educapivara/" target="_self">Edu Capivara</a>

Edu Capivara

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Veja mais

Crescendo no ciclismo com saúde

Crescendo no ciclismo com saúde

Muitos ciclistas querem criar uma rotina de treinos visando participar de competições, mas fazer isso sem orientação acaba levado esse ciclista a outro tipo de rotina, vários dias se recuperando das lesões causadas pelos excessos. Seja um ciclista amador, ocasional,...

Porta objetos para bike

Porta objetos para bike

Existem vários tipos de bolsas para quadro, mas também dá pra fazer modelos personalizados Quando repaginamos a Monark Barra Circular,  eu fiz um porta objetos redondo porque combina com o desenho da bike, agora eu quero propor outros modelos, para quadros...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre-se em nossa Newsletter