Biketrial Drop Bike

Biketrial. Do sonho a realidade

Seja por prazer ou necessidade, todo ciclista profissional sonha em construir seus equipamentos, peças e até mesmo a bike, buscando a perfeição que muitas vezes não encontra a disposição no mercado, e se a modalidade for o Biketrial, tudo fica ainda mais difícil, pois os componentes e o quadro são tão específicos, que é impossível adaptar de outra modalidade.

img-Drop_Bike_01

Drop Bike aro 26″ desenvolvida por Cris Santos.

Assim foi o nascimento da Drop Bike, uma marca brasileira produzida no exterior, com a finalidade de incentivar e popularizar o Biketrial no Brasil, uma marca desenvolvida pelo multi-atleta Cris Santos.
A História deste piloto é antiga, em 1994 o Cris era um atleta do Kickbox, e ao assistir um exibição de Biketrial, ficou tão apaixonado pelo esporte que largou as lutas e começou a praticá-lo imediatamente.

Daquela época pra cá muita coisa mudou, ele participou de campeonatos nacionais e internacionais, exibições, programas de TV, e em 1997 mudou-se para o Estados Unidos e começou a participar dos campeonatos na NORBA – National Off-Road Bicycle Association, a federação americana de ciclismo, conquistando por 6 anos consecutivos o título de campeão norte americano da modalidade.

img-Drop_Bike_Cris_12

O lançamento oficial foi em 2014, e a marca conta atualmente com 4 modelos de Biketrial, 2 aro 20” e 2 aro 26”, criados para os pilotos brasileiros, mas a bike faz sucesso também lá fora, e é vê-las em ação em vários países.
Além da Drop Bike, o Cris é proprietário de uma Bike Shop em Itajaí – SC, e praticante do MTB XC e Downhill, modalidade que também lhe rendeu vários títulos nos últimos anos.

img-Drop_Bike_06

Modelos aro 20″ e 26″ para iniciantes e experts, inicialmente produzidas para o público brasileiro, mas tem muito gringo usando!

img-Drop_Bike_Aro_20_05

As Bikes
Os modelos mais icônicos do Biketrial são as aro 20”, o primeiro tamanho de roda a aparecer no mundo. Com geometria bastante estudada, ela facilita o aprendizado para quem está começando, e pode ser o modelo PRO, uma bike simples, com componentes encontrados no mercado atualmente, equipada com pneus 20X2.125, ou a EXPERT, com aro traseiro de 19 polegadas montado com os enormes pneus 19X2.5 e freios hidráulicos.

O modelo aro 26” também é encontrado nas duas versões (PRO e EXPERT), e a escolha entre eles depende do nível do piloto e até a dedicação e envolvimento com este esporte, e por ser uma bike maior, muitos atletas de outras modalidades a escolhem para “treino de base”, uma preparação para outras modalidades, como o Downhill e o Cross Country, já que o Biketrial é a mais refinada modalidade do ciclismo, onde os praticantes fazem manobras ousadas com total domínio da bicicleta, reflexos ideais para usar em qualquer esporte ciclístico.

img-Drop_Bike_02

Quadro baixo e sem selim – características únicas do Biketrial.

Os quadros

Produzidos em alumínio 6061 T6 (temperado), eles são muito fortes e leves, e a proximidade entre os tubos superior e inferior do quadro, ausência de selim e grande distância do solo (central bem alto), deixa muita clara suas intenções, escalar obstáculos naturais ou artificiais com total equilíbrio e muito espaço para movimentar o corpo em cima da bike.

O garfo reforçado na espiga e com nervuras laterais (vincos), dão suporte as constantes exigências de manobras sobre a roda dianteira, avanço (mesa) longo e guidão largo e confortável, colocam o piloto com a cabeça pouco a frente da linha do eixo dianteiro.
A bike pilotada em pé, única forma de escalar obstáculos de até 2 metros de altura a 90º, uma parede! é como subir de bicicleta na sua geladeira se colocar os pés no chão.

Freios

Os freios podem ser a disco, mecânico ou hidráulico, ou o freio hidráulico Magura com atuação no aro – o freio mais tradicional que existe para a modalidade, utilizando sapatas de poliuretano, que produzem muito barulho ao brecar, som característico deste esporte.

Esse tipo de freios apareceu pela primeira vez nas Biketrial em 1990, e eram destinados as bikes de Downhill, pois ainda não existiam freios a disco. eles fizeram tanto sucesso neste esporte, que se mantém até hoje, e existem várias marcas e modelos pelo mundo.

img-Drop_Bike_Magura_11

Na roda traseiro um bom freio a disco ou o tradicional freio hidráulico Magura, transformando a roda da bike em um disco gigante!

img-Drop_Bike_Freio_08

Os freios hidráulicos com sapatas em poliuretano produzem um som característico, que é marca registrada do Biketrial.


Pedivela

O curioso sistema de pedivela das Biketrial não utiliza coroa, utiliza uma catraca de rosca com 17 ou 18 dentes, na roda traseira vai um pinhão fixo de 15, ou 16 dentes. Apesar de estar na frente, a catraca tem funcionamento normal, é possível para de pedalar com a bike em movimento, mas ao contrário do que vemos nas outras bicicletas, a corrente não para de girar quando paramos de pedalar, pois é impulsionada pelo giro da roda (pinhão fixo).

img-Drop_Bike_Pedivela_10

As Biketrial utilizam catraca na pedivela desde 1990, e na roda traseira um pinhão fixo. A função “roda livre” é preservada, apesar posição ser invertida.

Aros

As Biketrial da série EXPERT utilizam aros largos com grandes furos para alívio de peso, e com esta largura, os pneus ganham uma forma mais quadrada (perfil), oferecendo maior área de contato com o chão, facilitando o equilíbrio. A calibragem é baixa, entre 20 e 30 libras, permitindo que os pneus se moldem aos obstáculos, dando tração mesmo nas piores condições, como nas pedras molhadas no leito dos rios ou nas costeiras de mar.

img-Drop_Bike_Roda_09

Os aros largos transformam os pneus, eles ficam com perfis mais “quadrados”, proporcionando ótimo apoio, facilitando o equilíbrio.

As bikes estão disponíveis na Santos Bikes.

http://bit.ly/dropbike

Biketrial, esporte individual praticado com bicicletas especiais, com a finalidade de transpor obstáculos naturais ou artificiais no menor tempo e com menor contato físico possível – pé no chão.
Nas provas e treinos, cada pé no chão acumula 1 ponto, e o vencedor é o piloto que acumular menos ou nenhum ponto.

img-Drop_Bike_Prova_07

Edu Capivara e Cris Santos no Encontro Nacional do Biketrial em 2015. Treinos, shows e competições alimentam essa antiga amizade.

Regulamento BIU reduzido:

Passar limpo (zerar) 0 ponto

1 apoio – 1 ponto

2 apoios alternadamente – 2 pontos

3 ou 4 apoios alternadamente – 3 pontos

5 apoios alternadamente – 5 pontos

Apoiar os 2 pés ao mesmo tempo – 5 pontos

Cair – 5 pontos

Desistir da sessão – 5 pontos

Apoiar a mão no obstáculo – 5 pontos

Apoiar a manopla nos obstáculos – 1 ponto

Ultrapassar os limites laterais da sessão – 5 pontos

Derrubar uma estaca ou coluna de marcação da sessão – 5 pontos

Depois do toque, deslizar o pé no chão – 3 pontos

Roda dianteira “no ar” fora da sessão – 0 ponto

Cortar caminho – 5 pontos

Desacatar o juiz de sessão 1- a 50 pontos

*No total, são 45 regras no regulamento do Biketrial Internatoinal Union – BIU.

Bom pedal!

<a href="https://pedaleria.com/autor/educapivara/" target="_self">Edu Capivara</a>

Edu Capivara

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Veja mais

Porta objetos para bike

Porta objetos para bike

Existem vários tipos de bolsas para quadro, mas também dá pra fazer modelos personalizados Quando repaginamos a Monark Barra Circular,  eu fiz um porta objetos redondo porque combina com o desenho da bike, agora eu quero propor outros modelos, para quadros...

Repaginamos a Monark Barra Circular

A Barra Circular é uma bike clássica, pau pra toda obra mas que merece um upgrade para virar bike conceito No passado, as bicicletas eram modelos únicos, tinha a masculina e a feminina, e eram usadas para tudo, serviam para o transporte, lazer e competição. Com o...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre-se em nossa Newsletter