Conheça a bike de Downhill

Descendo com estilo, e coragem.

É difícil falar da bike sem explicar a modalidade. O Downhill é uma das modalidades praticadas no Mountain Bike, cara, rápida e sofisticada, é atualmente bem diferente do modelo adotado no nascimento desse esporte em Fairfax na Califórnia em 1976.

img-DH-UMF_01

Na época foram utilizadas bicicletas tipo Cruiser com pneu balão e freios a tambor, que chegavam a derreter devido ao forte angulo de inclinação das pista e baixa resistência dos materiais utilizados na época. Na primeira prova oficial, 10 pilotos desceram cerca de 400 metros em 5 minutos, o dobro da média das provas de hoje.

De  1974 a 1979 figuras lendárias como Ignatz Schwinn e Gary Fischer já experimentavam modelos com cubos de motos (freios a tambor) com suporte para a catraca e outras maluquices como “câmbios” para tornar as bikes mais resistentes e com melhor performance. Ainda em 1979, os organizadores e competidores da prova Repack Downhill – Charlie Kelly e Gary Fischer fundaram uma empresa e batizaram o esporte de Mountainbike, que cresceu muito na década de 80, onde bravos pilotos arriscavam-se nas perigosas descidas montados em bicicletas rígidas ou com os primeiros garfos amortecidos com curso de apenas 50mm.

De lá pra cá, suspensões de maior curso, coroas duplas nos pedivelas, freios a disco e até projetos de quadros com suspensão foram vistos com mais frequência.

Com o passar dos anos, pilotos de outras modalidades do ciclismo interessaram-se pelo Downhill, especialmente os atletas do BMX, como Daniel Solano (equipe Tomac), Brian Lopes e tantos outros famosos, que acabaram impulsionando a modalidade até a primeira prova oficial de Downhill da UCI, o Mountain Bike Championship UCI, realizada em 1990 em Durango, Colorado, local ímpar para esse tipo de prova, palco de inúmeras competições importantes no cenário atual do MTB.

img_DH_Lado_Legendas

Conheça os detalhes que diferenciam as bikes de Downhill e Freerides das outras MTBs.

O esporte utiliza atualmente a sigla DH, e seus praticantes enfrentam pistas radicais que beiram o intransponível, já que enfrentam não apenas os planos íngremes, mas também saltos imensos, curvas de parede, raízes, buracos de todo tipos, rock gardens (jardins de pedras) onde os tombos também são perigosos e espetaculares.

Os trechos escolhidos podem ser naturais como trilhas e penhascos, ou artificiais como escadarias e corredores estreitos com desníveis e degraus, que na maioria das vezes não assusta os participantes, pois eles pilotam equipados com uma indumentária de segurança completa, com capacetes fechados, celete peitoral, cotoveleiras, caneleiras, joelheiras e coletes cervicais.

As bicicletas lembram as motos de cross (na imagem e no preço), e são máquinas tecnologicas potentes, suspensões com mais de 200mm de curso, freios super-dimensionados, ajustes finos de quadro e suspensão, pneus largos, “cravudos” e até rodas maiores, como as novas DH 27,5”.

img-DH-UMF_Suspensao_Tras

Suspensões traseiras elaboradas. Amortecedores com ajustes de curso e progressividade como este Marzocchi Air World Cup 170mm podem utilizar mola ou cartuchos de ar pressurizado.

Outra modalidade que encara descidas cabeludas é o Freeride, e suas bike tem muita semelhança com as DH mas muitas delas tem menor distância entre eixos e garfos posicionados mais em pé.

É bastante comum ver bikes de DH e Freeride andando juntas nas provas.

Conheça aqui mais alguns detalhes de uma bike de Downhill/Freeride com este exemplar clássico de 2011, uma UMF Freddy (United Merida Freeriders).

img_DH_UMF_Gancheira_Regulavel

Com materiais nobres e projetos sofisticados, é possível por exemplo aumentar ou diminuir a distância entre eixos ou variar o tamanho do disco de freio ajustando alguns parafusos.

img_DH_UMF_Pedivela_Coroa_Guias

A modalidade exige coroa protegida por guias que evitam a queda da corrente, além de proteger a peça contra eventuais choques com pedras.

img_DH_UMF_Guidao_Reforcado

Avanço curto e guidão reforçado, características da modalidade.

img_DH_UMF_Frente_Suspensao_Marzocchi_Bomber

Suspensões dianteiras largas e parrudas como a Marzocchi Bomber RC3de 180mm possuem várias regulagens de mergulho e retorno.

Espero que você tenha gostado da matéria e de ter conhecido um pouco mais sobre essas bikes geniais para bikers insanos.

Bom Pedal!

<a href="https://pedaleria.com/autor/educapivara/" target="_self">Edu Capivara</a>

Edu Capivara

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Veja mais

Porta objetos para bike

Porta objetos para bike

Existem vários tipos de bolsas para quadro, mas também dá pra fazer modelos personalizados Quando repaginamos a Monark Barra Circular,  eu fiz um porta objetos redondo porque combina com o desenho da bike, agora eu quero propor outros modelos, para quadros...

Repaginamos a Monark Barra Circular

A Barra Circular é uma bike clássica, pau pra toda obra mas que merece um upgrade para virar bike conceito No passado, as bicicletas eram modelos únicos, tinha a masculina e a feminina, e eram usadas para tudo, serviam para o transporte, lazer e competição. Com o...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre-se em nossa Newsletter