Girando 180º sem descer da bike

E se precisar virar pro outro lado sem descer da bike? O remédio é o RL 180.

Não, não é nome de remédio, nem de produto pra passar no cabelo, é o nome de uma manobra bem legal do BMX Freestyle, que leva o nome do atleta que a criou, Robert Lewis Osborn, ou RL Osborn, um americano que fez muito sucesso na década de 80, e criou várias manobras usadas até hoje.

img_Aprendendo_o_RL_180_na_MTB

A manobra RL 180º nasceu no BMX, mas é muito utilizada no Biketrial e até no Mountain Bike.

Mudando de modalidade, ela também é usada no Biketrial por ser muito rápida, e é base para a manobra “Drop 360 graus”, uma manobra executada sobre a roda dianteira. Sua utilidade no MTB é facilitar e agilizar uma manobra de retorno, quando queremos voltar pelo mesmo caminho, geralmente numa trilha estreita.

img_Drop_360_Biketrial_01

No Biketrial, para descer de um obstáculo alto girando a bike (Drop 360º), executamos dois 180º na mesma manobra, um com a roda dianteira no chão, e o outro com a bike no ar.

img_Drop_360_Biketrial_02

A base da manobra é o RL, também conhecido como embicada, quando brecamos a roda dianteira, levantando a roda traseira. Se você não está familiarizado com ela, vá devagar, treine primeiro levantar a roda traseira, o encolhimento da suspensão dianteira ajuda!

img_Aprendendo_o_180_no_MTB_04

O RL, a simples embicada é o ponto de partida para aprender o RL 180º. Neste treino, ao levantar a roda traseira, jogue o corpo para trás, evitando que a bike vire para frente.

Agora treine jogar a roda traseira para os lados, começa na calçada, desça a roda dianteira pra rua, breque e jogue a roda traseira pra baixo, esse movimento deve ser pequeno, coisa de 30 ou 40cm. Se estiver acertando, vá aumentando o giro com a roda traseira, jogando cada vez mais longe, 60º, 90º etc.

Procure treinar essa manobra em local mais tranquilo, sem movimento, sem carros passando, e se for possível, procure um local com marcação no chão, como vagas de estacionamento pintadas no solo, isso te ajudará a visualizar quanto você está virando em cada tentativa.

img_Aprendendo_o_180_no_MTB_01

A referência no chão ajuda, vagas de estacionamento pintadas no chão orientam e informam aproximadamente quantos graus você esta virando.

Macetes

Conforme simulamos no vídeo com um compasso, o guidão/frente da bike deve virar junto com todo o resto, se você apenas joga a traseira para o lado sem virar a frente, pode acabar prendendo a perna entre o quadro e o guidão, virando pouco e sem a possibilidade de finalizar o movimento.

Para executar o 180º, uma manobra de grande amplitude e esforço, use a bike como alavanca de impulso. Exemplo: Quer virar para direita, inicie a manobra virando um pouco para a esquerda, e num contra golpe rápido, volte para a direita freando a roda dianteira e empurrando a traseira da bike com a parte interna da perna direita, a bike toda gira sobre a roda dianteira, veja o desenho abaixo.

img-Desenho180

Ao iniciar a manobra, vire um pouco o guidão para o lado oposto, assim você conseguirá mais força de giro retomando o sentido da manobra.

O RL 180º exige treino e paciência, mas é uma manobra técnica e divertida, pois ela permite girar e voltar rápido por um caminho estreito, que gastaria mais tempo e espaço para fazer esse retorno com as duas rodas no chão, pedalando.

Bons treinos!

<a href="https://pedaleria.com/autor/educapivara/" target="_self">Edu Capivara</a>

Edu Capivara

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Veja mais

Crescendo no ciclismo com saúde

Crescendo no ciclismo com saúde

Muitos ciclistas querem criar uma rotina de treinos visando participar de competições, mas fazer isso sem orientação acaba levado esse ciclista a outro tipo de rotina, vários dias se recuperando das lesões causadas pelos excessos. Seja um ciclista amador, ocasional,...

Porta objetos para bike

Porta objetos para bike

Existem vários tipos de bolsas para quadro, mas também dá pra fazer modelos personalizados Quando repaginamos a Monark Barra Circular,  eu fiz um porta objetos redondo porque combina com o desenho da bike, agora eu quero propor outros modelos, para quadros...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre-se em nossa Newsletter