Freeride ou downhill vs rua

Downhill e freeride na rua não pode?

Com tantos vídeos, fotos e informações correndo por aí, as modalidades Downhill e Freeride acabam ficando mais conhecidas, e as bike mais desejadas. O problema é que para um leigo todas elas são Mountain Bikes comuns, e se interessam principalmente pelos desenhos bem elaborados dos quadros, pelo longo curso das suspensões, discos de freio de grande formato, etc, e acabam comprando bikes prontas ou até montando uma a partir da aquisição de um quadro novo ou usado.

IMG_Bike_Downhill_na_Rua

O melhor momento de uma bike pesada na rua, a descida!

Essas bikes são conhecidas pela resitência e também pelo peso elevado, pois resistem bravamente a surras diárias impostas pelos atletas destas modalidades, mas quando o assunto é mobilidade urbana, passeios de final de semana nos parques e trilhas leves, essa bikes mostram-se muito pesadas e pouco eficientes. Uma MTB de entrada e até mesmo uma urbana aro 27” pesam entre 11 e 12 quilos, enquanto as de Downhill ficam entre 15 e 17 quilos, um peso extra que fica bem evidente diante de uma subida forte, veja o nosso vídeo.

IMG_Bike_Downhill_na_Subida

Tudo que desce tem que subir, aí bate aquele arrependimento de ter comprado a bike errada, para sua necessidade.

Esse panorama muda quando colocamos essas bikes nas pistas de Freeride, de downhill, pirambeiras e trilhas esburacadas, e claro, nas mãos de atletas bem treinados e equipados com todo tipo de proteção, capacete fechado, colete peitoral, colete cervical, joelheiras e caneleiras, calças de nylon com proteções em kevlar, luvas fechadas e tênis adequados, ficando bem evidente o real uso destas máquinas. O melhor uso urbano destas bikes são as provas nas escadarias, onde atletas superam centenas de degraus com extrema técnica, chegando a 60Km/h, e na terra a velocidade pode ser ainda maior.

IMG_Downhill_na_Rampa_do_Buona_Fortuna

Atleta equipado, bike certa e pista adequada, condições ideais para diversão e uso de todo o potencial da bike e do esporte.

Por tanto não se engane na compra da MTB, verifique se a bike oferece o que você precisa, evitando futuras frustrações.

Bom pedal

REGULAMENTO

Condições gerais e escolha dos 3 pilotos
(1) AVALIAÇÃO
O Edu Capivara vai avaliar cada vídeo com base nos seguintes quesitos:
1.1) Técnicas usadas nas descidas
1.2) Manobras
1.3) Nível de controle do piloto
1.4) Estética da descida
1.5) Constância e arrojo do piloto
1.6) Não serão fatores considerados na escolha final:
1.6.1) A qualidade da produção do vídeo. Pode ser desde um vídeo caseiro feito com o celular até uma produção de Hollywood.
1.6.2) Experiência do piloto como profissional e/ou quantos títulos ele conquistou
1.6.3) Velocidade alcançada
(2) OBJETIVOS DA CAMPANHA
2.1) Produzir um vídeo sobre a modalidade Downhill com pilotos profissionais ou amadores
2.2) Incentivar a prática da modalidade com responsabilidade e respeito
2.3) Proporcionar visibilidade para pilotos que estão em busca de patrocínios
2.4) Estreitar o conhecimento do público da Pedaleria com a modalidade
(3) ABRANGÊNCIA E DESPESAS
3.1) Qualquer piloto de qualquer nacionalidade porém residente no Brasil a mais de 2 anos pode participar
3.2) Todas as despesas com transporte, traslado, hospedagem e alimentação serão arcadas pelos patrocinadores da Pedaleria apenas para os pilotos que não possuirem qualquer vínculo comercial de patrocínio com empresas ou pessoas.
3.3) Aos pilotos que já possuem patrocinadores:
3.3.1) As despesas deverão ser arcadas pelos seus apoiadores
3.3.2) Os patrocinadores deverão entrar em contato com a Pedaleria afim de serem providenciados os acertos de cota publicitária no vídeo final e avaliação de possíveis conflitos/concorrência com outros patrocinadores.
(4) OBSERVAÇÕES GERAIS
4.1) A não concordância com qualquer um dos itens citados acima acarretará na remoção do vídeo publicado nas time lines da Pedaleria nas redes sociais e consequente desclassificação do participante.
4.2) A Pedaleria NÃO será patrocinadora dos pilotos, apenas vai gerar visibilidade para eles.
4.3) Ao enviar um vídeo para a Pedaleria em suas redes sociais, o candidato está ciente de que a mesma possui os direitos de imagem para posterior produção do vídeo final, incluindo a utilização de trechos dos vídeos enviados, estando o piloto entre os 3 escolhidos ou não.
4.4) A Pedaleria não será responsável pela segurança do piloto e seus equipamentos durante sua estadia em São Paulo – SP. O piloto deverá ter seguro de vida e contra acidentes pessoais a ele e a terceiros. Deverá apresentar também o documento de apólice à Pedaleria.
(5) NÃO SERÃO PERMITIDAS
5.1) Obscenidades e palavrões nos vídeos enviados à Pedaleria
5.2) Qualquer forma de discriminação por raça, cor, sexo, etnia, religião ou procedência nacional
5.3) Cenas que tenham colocado a vida do piloto ou espectadores/público em risco
5.4) Cenas de pilotos que não estejam trajando os equipamentos de segurança como capacete fechado, óculos, colete e protetor cervical, tênis apropriados, calça, joelheiras, cotoveleiras e luvas fechadas.
(6) RESULTADOS
6.1) A divulgação dos nomes dos pilotos escolhidos será feita no mês de junho do ano de 2015, sem data exata definida e de acordo com o calendário de publicações de vídeos da Pedaleria, podendo ser postergado sem prévio aviso.
6.2) Os selecionados serão notificados pelo Edu Capivara ou pelo Fernando Campoi nos meios que os mesmos julgarem mais apropriados.
<a href="https://pedaleria.com/autor/educapivara/" target="_self">Edu Capivara</a>

Edu Capivara

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Veja mais

Crescendo no ciclismo com saúde

Crescendo no ciclismo com saúde

Muitos ciclistas querem criar uma rotina de treinos visando participar de competições, mas fazer isso sem orientação acaba levado esse ciclista a outro tipo de rotina, vários dias se recuperando das lesões causadas pelos excessos. Seja um ciclista amador, ocasional,...

Porta objetos para bike

Porta objetos para bike

Existem vários tipos de bolsas para quadro, mas também dá pra fazer modelos personalizados Quando repaginamos a Monark Barra Circular,  eu fiz um porta objetos redondo porque combina com o desenho da bike, agora eu quero propor outros modelos, para quadros...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre-se em nossa Newsletter