Espanou a rosca do pedivela. Tem conserto?

Veja como recuperar um bom pedivela.

Aço e alumínio se dão muito bem, trabalham juntos pra sempre, mas não pode haver folga entre eles. Na batalha do eixo do pedal contra o alumínio do pedivela, vence o mais forte, o aço, e a rosca de alumínio do pedivela pode acabar em minutos.

Se o pedivela é raro, caro ou difícil de encontrar, você pode colocar uma bucha com nova rosca ou usar um helicoil, uma espécie de mola de aço com o passo da rosca estragada, e nos dois casos é feito um furo de maior diâmetro no pedivela, removendo totalmente a rosca antiga e danificada.

Para este serviço você deve contar com a ajuda de uma tornearia (serviços de torno), pois as máquinas necessárias são muito específicas. Os preços podem variar muito, de acordo com o tamanho da tornearia e o trabalho que será executado. O serviço é chamado de “bico”, “biscate” ou algo assim, e geralmente é feito nas horas vagas do profissional, o Torneiro Mecânico, que cobra pelo serviço um mínimo de R$ 30,00 para coisas simples, ou de 100 a 150 Reais a hora, vale chorar e negociar bastante.

img-Rosca_Espanada

Rosca espanada por andar com o pedal mal apertado.

img-Helicoil

Este é o Helicoil, uma “rosca” sobressalente para ser instalada no lugar da original, mas antes devemos fazer no pedivela uma nova rosca maior, a externa, pois a interna do Helicoil é a que rosqueia o pedal.

Se os pedais não estiverem bem apertados e você andar com a bike principalmente em terrenos acidentados ou praticar modalidades que forçam mais os pedais e pedivelas, o estrago será inevitável, portanto fique atento a folgas e barulhos estranhos, esses componentes devem rodar suaves.

Se o estrago já aconteceu e você quer recuperar a peça, faça o seguinte:

1º Passo  – Reparo com bucha

Definido que o reparo será com bucha, ela pode ser feita por completo (torneando um tarugo de aço ou alumínio), ou usando a ponta de um pedivela descartado, que ainda tenha a rosca boa, desta forma não teremos de fazer uma nova rosca, que além das dificuldades normais do serviço, seria uma rosca esquerda (pedal do lado esquerdo). Consegui o meu no Ciclo Vila Isa, ele estava danificado no encaixe do eixo central, mas a rosca do pedal esquerdo está intacta.

Vamos remover a capa plástica que recobre esse modelo de pedivela de aço e cortar a ponta longe da rosca, para não perder a forma redonda na hora de tornear. Essa ponta será fixada no torno, deixando-a em forma de copo com uma borda.

img-Desenho_Legendas

Neste desenho da vista lateral do pedivela observamos o encaixe da bucha.

img-Pedivela_Cobaia

Este pedivela irá fornecer a ponta com a rosca perfeita para tornearmos a bucha.

img-Pedivela_Cobaia_e_Bucha

Bucha torneada. Usando um pedivela descartado, não foi preciso fazer a rosca do pedal.

2º Passo – Furando o pedivela

Vamos furar o pedivela removendo a rosca e um pouco mais para que a bucha não tenha paredes tão finas. A medida externa da bucha deve ser aproximadamente 1/10 de milímetro maior que o furo do pedivela, pois deve entrar sob pressão para evitar que “gire” quando apertarmos o pedal.

img-Pedivela_Furo_para_Bucha

Abrimos um furo de 19mm no pedivela para receber a bucha. A rosca original tem 13mm.

3º Passo – Cravas na bucha

Pode ser feito na tornearia um “recartilhado” na peça (ranhuras cruzadas), para aumentar a fricção entre as paredes da bucha e do pedivela, mas preferi fazer ranhuras com uma serra de aço no sentido axial da peça.

img-Riscos_na_Bucha

Para garantir maior atrito entre as partes, riscamos a lateral da bucha com uma serra bem afiada.

4º Passo – Colagem

Para garantir, vamos colar a bucha no pedivela usando um “trava rosca”, cola anaeróbia que preenche os espaços entre as peças, se transformando em uma película de resina quando seca, garantindo a integridade e ótimo tratamento mecânico.

img-Bucha_solta_no_Pedivela

Experimentando as peças antes da montagem.

img-Trava-Rosca_na_Bucha

O Trava Rosca (cola anaeróbica) deve ser usado na bucha e no pedivela para garantir a eficiência do reparo.

img-Trava-Rosca_no_Pedivela

5º Passo – Prensagem

Para encaixar a bucha no pedivela utilize uma prensa simples, aquelas usadas para colocar rolamentos nos mancais ou uma morsa de bancada, protegendo as peças com uma chapa ou cantoneira lisa, caso os mordentes da morsa sejam curtos ou recartilhados. Aguarde cerca de 4 horas para o trava roscas secar completamente, aí sim a diversão estará de volta e você pode instalar o pedivela na bike novamente.

img-Montando_a_Bucha

Utilizando uma morsa de bancada ou prensa, encaixamos a bucha com ranhuras no pedivela. Mas cuidado para não marcar o pedivela com as ranhuras da morsa.

img-Pedivela_Pronto

Reparo finalizado, é só instalar o pedal e recolocar o pedivela na bike.

A perda da rosca do pedal no pedivela é mais fácil de recuperar, quando o estrago é no encaixe do pedivela no eixo central é mais complicado. É difícil estragar centrais do tipo Octalink e Isis (entalhes arredondados), mas estragos no pedivela Square (eixo quadrado) são bastante comuns, geralmente ocasionados por folgas no aperto, saltos e manobras radicais ou mesmo por causa da baixa qualidade da peça. Este tutorial mostra a recuperação de um pedivela com eixo Square. http://pedaleria.com/recuperando-pedivelas/

Espero que tenha gostado da nossa dica e qualquer dúvida estamos por aqui ou no facebook.com/pedaleria pra te ajudar.

Bom pedal!

 

<a href="https://pedaleria.com/autor/educapivara/" target="_self">Edu Capivara</a>

Edu Capivara

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Veja mais

Crescendo no ciclismo com saúde

Crescendo no ciclismo com saúde

Muitos ciclistas querem criar uma rotina de treinos visando participar de competições, mas fazer isso sem orientação acaba levado esse ciclista a outro tipo de rotina, vários dias se recuperando das lesões causadas pelos excessos. Seja um ciclista amador, ocasional,...

Porta objetos para bike

Porta objetos para bike

Existem vários tipos de bolsas para quadro, mas também dá pra fazer modelos personalizados Quando repaginamos a Monark Barra Circular,  eu fiz um porta objetos redondo porque combina com o desenho da bike, agora eu quero propor outros modelos, para quadros...

Repaginamos a Monark Barra Circular

A Barra Circular é uma bike clássica, pau pra toda obra mas que merece um upgrade para virar bike conceito No passado, as bicicletas eram modelos únicos, tinha a masculina e a feminina, e eram usadas para tudo, serviam para o transporte, lazer e competição. Com o...

Comentários

2 Comentários

  1. Pelo visto ficou muito bom o serviço executado. Infelizmente não existe esse tipo de mão de obra de qualidade por aí. Fui tentar recuperar um pedivela usando os serviços de um torneio, só gastei tempo e dinheiro atoa

  2. Fiquei com receio de reparar a rosca. Fui orientado a trocar o pé de vela por um novo. Assim fiz.

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre-se em nossa Newsletter