Manoplas, diferenças não só na cor

Você já reparou na quantidade de manoplas disponíveis no mercado? Quando entramos em uma bikeshop ou até mesmo uma bicicletaria de bairro, nos deparamos com uma grande quantidade de modelos, mais fina, mais grossa, com e sem bar end, ergonômicas, retrô, e até de madeira. Este importante elo de ligação do ciclista com a bicicleta tem a função de filtrar irregularidades do piso e oferecer certa aderência, tornando a “pega” mais confiável e confortável.

Ainda existem aqueles modelos simples, de espuma ou borracha, modelos difíceis de colocar e tirar (veja a dica em nosso vídeo, ensinando a tirar e colocar sua manopla em segundos), mas as que dominam hoje são aquelas com anéis de fixação, onde você aperta pequenos parafusos do tipo allen e pronto, está colocada, facilitando também na hora de retirar.

Manoplas finas e grossas

A manopla de espuma fina permite uma pilotagem mais radical, pois a mão fecha mais e mantém a bike no controle, enquanto as manoplas de espuma com maior diâmetro filtram mais as imperfeições do piso, e são recomendadas para passeio e pedaladas eventuais.

Manopla de espuma

Agora mais modernas, as manoplas de espuma também são encontradas na versão com anéis de fixação.

BMX e Downhill

Para certas modalidades como BMX, Dirt Jump e até Downhill, manoplas com “orelhas” (aba de maior diâmetro em um lado), são quase que unanimidade entre os pilotos, inclusive elas são um pouco mais compridas que as de MTB por exemplo, com 14 centímetros, enquanto as outras param lá pelos 12 centímetros.

Manoplas de bmx

Com a tradicional orelha, as manoplas de BMX costumam ser mais longas que as de MTB. Esta imita um teclado.

Ergonômicas

As manoplas ergonômicas tornaram-se bastante populares, dando maior apoio para as mãos principalmente na direção dos dedos menores, aliviando a pressão no nervo ulnar, responsável por dores e formigamento nas mãos, mas não pense que só a troca da manopla elimina essa dor por completo caso seja o seu problema, é necessário entender a origem, que pode ser a posição (ângulo) dos comandos de mão e o próprio tamanho do quadro ou avanço do guidão, por isso recomendamos fazer o Bike Fit para verificar se está tudo certo para seu biotipo.

Existem manoplas ergonômicas com e sem barends (barras instaladas nas pontas do guidão, com empunhadura vertical, veja como instalar barends neste vídeo). A opção com barends traz a peça mais integrada a manopla se comparada a instalação dos barends separados.

Manoplas ergonômicas

As manoplas ergonômicas mantém fixa a posição de uso, evitando a curvatura forçada do punho e as conseqüentes dores.

Manoplas ergonômicas

Com a função de manter as mãos na posição correta e devidamente apoiada, as manoplas ergonômicas tem boa aceitação entre os ciclistas.

Manopla ergonômica com barend

Manoplas ergonômicas e com barends ajustáveis

Neste modelo é possível ajustar o ângulo dos barends e das manoplas separadamente.

Madeira e retrô

Manoplas exóticas são para fins específicos, bicicletas clássicas, feitas a mão, estilo Chopper ou Low Rider, fazem combinação com algum componente, referência a uma época ou estilo do ciclista. Não são necessariamente confortáveis, mas tem seu lugar no conceito que se queira passar, e essa irreverência foi provavelmente inspirada nas motos customizadas.

Manoplas de madeira

Manopla de madeira com fixação por anéis de aperto.

Manopla de madeira ergonômica

Na onda do ergonômico, a manopla de madeira mantém o formato, mas não filtra impactos e irregularidades do piso.

Manopla de madeira

Bucha expansiva para fixar a tampa lateral, em padrão Carvalho Ebano na madeira.

Manopla retrô

No estilo Vespa ou Cruiser da década de 50, esta manopla retrô tem bicos nas pontas e centro expandido.

Convencionais

Manoplas “normais” são a maioria, devem existir centenas de modelos, com cores, tamanhos, diâmetros, desenhos e fixações diferentes, valendo o gosto ou combinação que se queira fazer. A cada ano, fabricantes de bicicletas lançam novas combinações e grafismos que exigem novas manoplas para combinar, e podem ser mínimos traços na cor principal, a cor dos anéis de fixação, marcas gravadas em alto ou baixo relevo, e até a cor da borracha ou espuma.

Manopla moderna

Trama recortada faz a “pega” ser mais efetiva, aderente até quando molhada.

Manoplas com centro saliente

Para preencher o espaço vazio da palma das mãos, algumas manoplas tem o centro saliente.

Manopla com alumínio anodizado

Como enfeite, esta manopla possui 1/3 da extensão em alumínio anodizado.

Manopla comum

Seja qual for o seu estilo, as manoplas podem ajudam a contar a história da sua bike ou modalidade praticada, e vão muito bem com uma luva protetora, afinal, em um tombo as manoplas não te ajudam na proteção das mãos.

Bom pedal!

<a href="https://pedaleria.com/autor/educapivara/" target="_self">Edu Capivara</a>

Edu Capivara

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Veja mais

Crescendo no ciclismo com saúde

Crescendo no ciclismo com saúde

Muitos ciclistas querem criar uma rotina de treinos visando participar de competições, mas fazer isso sem orientação acaba levado esse ciclista a outro tipo de rotina, vários dias se recuperando das lesões causadas pelos excessos. Seja um ciclista amador, ocasional,...

Porta objetos para bike

Porta objetos para bike

Existem vários tipos de bolsas para quadro, mas também dá pra fazer modelos personalizados Quando repaginamos a Monark Barra Circular,  eu fiz um porta objetos redondo porque combina com o desenho da bike, agora eu quero propor outros modelos, para quadros...

Repaginamos a Monark Barra Circular

A Barra Circular é uma bike clássica, pau pra toda obra mas que merece um upgrade para virar bike conceito No passado, as bicicletas eram modelos únicos, tinha a masculina e a feminina, e eram usadas para tudo, serviam para o transporte, lazer e competição. Com o...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre-se em nossa Newsletter