Selim certo. A medida do conforto

Saiba identificar o selim correto pra você

O mundo de hoje desfruta de várias fontes de informação para que usuários de serviços e produtos tenham acesso a detalhes importantes, que validem suas escolhas na hora de procurar ou adquirir esses produtos.

O selim ou banco da bicicleta é um deles, e para que seu prazer de pedalar não se transforme em uma seção de tortura, informe-se bem, mas não esqueça que outros fatores como tamanho correto de quadro, altura do canote e o Bike Fit (estudo ergonômico capaz de adequar a bicicleta ao usuário), também são itens importantes de acerto e ergonomia.

Selim de bicicleta

O selim com furo central é mais adequado aos homens.

Um selim pode ser muito desconfortável se suas medidas não correspondem a distância entre os ísquios, ossos que constituem a zona inferior da pélvis (quadril) e que apoia o corpo quando estamos sentados. Esses ossos concentram muita força em pequenos pontos de apoio, já que o selim apoia apenas uma pequena área se comparado ao apoio que uma cadeira oferece.

As diferenças físicas entre cada indivíduo exigem diferentes selins, pois o peso e a largura de quadril variam muito, além do fato da anatomia ser diferente entre homens e mulheres, pois no caso das mulheres, a distância entre os ísquios é maior que a dos homens por razões relacionadas a gestação e ao parto, e para os homens, o períneo é o ponto chave, ele é mais saliente, seguindo a linha do pênis, e um selim sem a cavidade central pode ser desconfortável dependendo das condições ou duração das pedaladas.

O fitter, profissional que faz o Bike Fit deve oferecer ao ciclista a régua de identificação para escolha de selins, instrumento capaz de validar qual a largura ideal de selim. Através de espuma memória, a régua registra por “amassamento” a distancia entre os ísquios, permitindo conhecer a medida exata de apoio desses ossos.

As medidas mais usuais dos selins são 120,125, 130, 132, 135, 140, 143, 145, 155, 190 e 230mm de largura, cobrindo a maioria das medidas de abertura desses ossos.

Régua para medir os ísquios

A régua Ass-O-Meter é o equipamento utilizado para conhecer a distância entre os ossos ísquios.

Comparativo entre as medidas dos selins

Neste desenho é possível comparar a largura dos selins, sua classe e pontos de apoio dos ísquios.

Esquema dos ísquios no selim

Os ísquios são ossos salientes posicionados na parte inferior do quadril, e são mais afastados na anatomia feminina.

Selim masculino, Conforto

Selim feminino

Este selim feminino tem proteção lateral e estampa delicada, mas o mais importante é seu desenho ergonômico, adequado às mulheres.

O ajuste do selim no canote é outro ponto que requer atenção, pois selim com a ponta para cima ou para baixo são inadequados ao uso, podendo causar desconforto, dores e formigamento, sendo a posição horizontal a mais adequada. Para colocar o selim nessa posição é necessário utilizar um nível, mas é possível fazer uma “leitura caseira” deste nivelamento utilizando um recipiente retangular transparente que se apoie do início ao fim do selim. Com a bicicleta no chão, coloque o recipiente com água sobre o selim e verifique se o nível da água está paralelo a borda do recipiente. Faça o ajuste até ficarem paralelos, finalize o aperto.

Nivelamento do selim

A posição correta do selim é a horizontal, bem paralela ao solo.

Solução caseira para nivelar o selim

Se você não tem um nível, improvise usando recipiente com água e descubra se o selim está nivelado.

Outra informação revelada no Bike Fit é a posição do selim no carrinho (peça onde o selim é preso ao canote). Dependendo do seu biotipo, a posição do selim pode ser mais para frente ou para trás, dependendo também do tamanho do tronco e membros do ciclista.

Regulagem do selim no canote

Um dos ajustes avaliados no Bike Fit, a posição adiantada ou recuada do selim no canote.

Para quem não está acostumado, os selins finos do tipo race, podem ser desconfortáveis mesmo sendo na medida de seus ísquios. Bicicletas Road e MTB Cross Country podem vir equipadas com selins finos, leves e pouco espumados, muito apreciados por ciclistas de performance devido a suas características aerodinâmicas e por sua leveza. Isso não é defeito, é característica do produto.

Selim Race

Selim RACE, leve, aerodinâmico e com fama de desconfortável para alguns. O motivo da queixa pode ser a largura dele, inadequada para o biotipo do ciclista.

Cada modalidade ou estilo de bike utiliza determinado tipo de selim, e dependendo do caso, sua troca descaracteriza o produto. Tomando por exemplo o modelo Cruiser ou Beach Bike, espera-se ver um grande selim que muitas vezes utiliza até molas de aço ou coxins de borracha no amortecimento. Para uma bike que anda nas praias, seja na areia ou na ciclofaixa e trafega por caminhos planos, um selim grande e pesado não faz muita diferença, já para uma bike de competição modelo de estrada ou mountain bike, cada grama conta, principalmente quando estamos subindo uma montanha.

Selim cruiser

Atualmente é possível encontrar selins Cruiser leves e eficientes, como este da foto, que utiliza coxins de poliuretano para melhorar o amortecimento.

Nos modelos para competição, peso e preço caminham em sentidos opostos, quanto mais leve, mais caro, embora este modelo de 266Gr custe em média 100 Reais.

Nos modelos para competição, peso e preço caminham em sentidos opostos, quanto mais leve, mais caro, embora este modelo de 266Gr custe em média 100 Reais.

Escolha com calma e atenção seus equipamentos, analisando o uso que fará deles, verificando conforto, peso, eficiência e custo benefício, e não esqueça de fazer os ajustes finos para seu biotipo, se puder utilizar os conhecimentos do Bike Fit, assim você aproveita sua bike ao máximo, sem dores no futuro.

AGRADECIMENTOS ESPECIAIS À DDK e BIKETOOR

Bom pedal!

<a href="https://pedaleria.com/autor/educapivara/" target="_self">Edu Capivara</a>

Edu Capivara

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Veja mais

Crescendo no ciclismo com saúde

Crescendo no ciclismo com saúde

Muitos ciclistas querem criar uma rotina de treinos visando participar de competições, mas fazer isso sem orientação acaba levado esse ciclista a outro tipo de rotina, vários dias se recuperando das lesões causadas pelos excessos. Seja um ciclista amador, ocasional,...

Porta objetos para bike

Porta objetos para bike

Existem vários tipos de bolsas para quadro, mas também dá pra fazer modelos personalizados Quando repaginamos a Monark Barra Circular,  eu fiz um porta objetos redondo porque combina com o desenho da bike, agora eu quero propor outros modelos, para quadros...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre-se em nossa Newsletter