Alimentação pós pedalada

Durante a pedalada, ocorrem muitas transformações e adaptações nos tecidos corporais. Mesmo que tenhamos uma boa refeição antes, vamos utilizar reservas corporais para obter energia e manter a atividade. A reserva energética primeiramente utilizada é o glicogênio, forma de energia armazenada nos músculos e no fígado e que pode ser usada com rapidez.

Fonte de carboidratos, o pão

Durante o exercício prolongado utilizamos também a gordura corporal como forma de energia. Há desgaste dos os músculos, pois as proteínas podem constituir outra fonte alternativa de energia, e ainda ocorrem microlesões na musculatura, processo absolutamente normal, durante a atividade. O exercício físico causa ainda a liberação de radicais livres, componentes pró-oxidantes que, em grande quantidade, podem causar o envelhecimento celular, além de outras condições não muito favoráveis.

Por todos esses motivos, a reposição de nutrientes através de uma refeição saudável depois de pedalar é fundamental. É essencial ingerir alimentos ricos em carboidratos, para recompor as reservas de glicogênio; e eles devem ser complementados com fontes de proteínas, para recuperar a musculatura, além de alimentos ricos em substâncias antioxidantes, para evitar o estresse oxidativo pela liberação de radicais livres durante a atividade.

Repondo os nutrientes

O ideal é consumir uma refeição com boa quantidade de carboidratos (arroz, massa, batata, pão ou torrada), acompanhada de proteínas de boa qualidade, como as de origem animal, e complementada com alimentos fontes de vitaminas e minerais, como os vegetais. Aí então a opção pode ser um prato, com salada, carne magra e arroz ou massa; ou um sanduíche natural, composto por pão,  fontes de proteína (queijos, atum, frango desfiado, rosbife, carpaccio, peito de peru, presunto magro) e vegetais no meio; ou ainda: torradas, ovos mexidos e suco de fruta.

Comendo frutas depois do treino

Outra escolha seria uma boa vitamina de frutas, onde podemos adicionar, por exemplo, leite semidesnatado, diversas frutas (exemplo: banana, mamão, maçã, morangos) e cereais (como a aveia ou o farelo de trigo). A hidratação também deve ser considerada, e o uso de líquidos contendo carboidratos e eletrólitos, como o sódio, potássio e o cloro deve ocorrer sobretudo nas pedaladas de maior intensidade e duração, confira mais sobre hidratação no post “Isotônico não é suquinho“.

<a href="https://pedaleria.com/autor/laranatacci/" target="_self">Lara Natacci</a>

Lara Natacci

Lara Natacci é nutricionista (CRN 5738), Mestre em Ciências pela USP, Especialista em Nutrição Clinica Funcional, Especialista em Distúrbios do Comportamento Alimentar pela Université de Paris 5 René Descartes e diretora da Dietnet Assessoria Nutricional, autora de livros como "Anorexia, Bulimia e Compulsão Alimentar", "Dietbook Terceira Idade", "Dietbook Gestantes", "Dietbook Júnior" e "Dietbook – Respostas às Dúvidas mais Comuns sobre Alimentação e Saúde".

Veja mais

Crescendo no ciclismo com saúde

Crescendo no ciclismo com saúde

Muitos ciclistas querem criar uma rotina de treinos visando participar de competições, mas fazer isso sem orientação acaba levado esse ciclista a outro tipo de rotina, vários dias se recuperando das lesões causadas pelos excessos. Seja um ciclista amador, ocasional,...

Porta objetos para bike

Porta objetos para bike

Existem vários tipos de bolsas para quadro, mas também dá pra fazer modelos personalizados Quando repaginamos a Monark Barra Circular,  eu fiz um porta objetos redondo porque combina com o desenho da bike, agora eu quero propor outros modelos, para quadros...

Repaginamos a Monark Barra Circular

A Barra Circular é uma bike clássica, pau pra toda obra mas que merece um upgrade para virar bike conceito No passado, as bicicletas eram modelos únicos, tinha a masculina e a feminina, e eram usadas para tudo, serviam para o transporte, lazer e competição. Com o...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre-se em nossa Newsletter