Fat bike puro sangue

Detalhes da fat bike Felt Double Double 30 (são 2 doubles mesmo)

Ahhhh a fat bike, são tantos os modelos e tamanhos, passando pelos aros 20, 24 e 26 poleadas, bikes com e sem suspensão, fabricadas em cromo molibdênio, alumínio e até fibra de carbono. Virou febre nos EUA e a gente teve que testar algumas no Outdoor Demo da Interbike 2014 em Las Vegas.

Nosso contato com a Felt aconteceu na Interbike em setembro, e a oportunidade de avaliar o modelo Double Double 30 foi no Outdoor Demo, dois dias reservados para testes e avaliações da maioria das marcas expostas na feira, tudo isso no deserto de Nevada, na cidade de Boulder a 45 minutos de Las Vegas.

Empinando fat bike Felt

Divertidas, as Fat Bikes proporcionam ótimos momentos, e é fácil fazer manobras impulsionadas pelos grande pneus.

Revista oficial da Interbike com a Pedaleria e Edu Capivara na capa

As brincadeiras com a fat bike não passaram batidas, fomos capa da principal publicação do evento.

A fat bike inicialmente lançada para transporte ou lazer em regiões geladas e com muita neve mostra que também topa terrenos secos e altas temperaturas, já que enfrentamos no Outdoor Demo uma variação entre 36º e 49º Celsius, tornando a experiência ainda intensa.

Subindo com a fat bike

No Outdoor Demo da Interbike 2014 enfrentamos pedras, cascalho, areia e espinhos com temperaturas que beiravam os 50º.

A Felt, empresa californiana cuja história remete a década de 80, tem suas bases armadas sobre o Triathlon e Road Bike, mas os modelos fora de estrada não deixam a desejar, e na mesma oportunidade testamos também o modelo All Mountain 27,5”, outra super máquina.

Edu Capivara e Pedaleria no biketrial com a Fat Bike da Felt

Como é a fat bike

Usando a tradução ao pé da letra, as bikes gordas são muito chamativas, e claro, nossos olhos caem sempre nos pneus enormes e aros furados, onde é possível sentir a câmara de ar, fato comum na modalidade Biketrial a mais de dez anos, ajudando a baixar o peso desse componente de alumínio. Para modelos mais sofisticados é possível colocar aros de carbono, reduzindo ainda mais o peso.

Fat bike em detalhes

Pneuzão e super aro da fat bike Felt

Pneus de 4 polegadas de largura (mais de 10 centímetros), com aros vazados para alívio de peso. Dá para empurrar a câmara de ar pelos furos!

Outro ponto que chama atenção é a abertura do quadro e do garfo, que recebe com boa folga os pneus 26” X 4”, equivalente a mais de 10 centímetros de largura. Os cubos e eixo central acompanham as medidas gigantes, tendo o eixo traseiro 190mm com diâmetro de 12mm, o dianteiro 150mm com eixo 15mm e o movimento central de 100mm de caixas.

Gigantesca. Fat bike.

Com proporções avantajadas, as Fat Bikes chamam atenção pela largura dos quadros e garfos.

O modelo testado foi com quadro de 18 polegadas, e ele foi equipado com avanço de 70mm (-7º) e gudião de carbono com 760mm de comprimento, oferecendo boa postura e possibilitando bom domínio em situações adversas, como valetas, erosões e pedras, que eram bastante abundantes na região.

As rodas e pneus são bem leves, mas somando tudo que aumentou de tamanho leva o modelo aos 14,1Kg, que não incomodam em nada, possibilitando até manobras de Biketrial, que acabaram custando um pneu furado. hehehehe

Os modelos em fibra de carbono são um pouco mais leves, mas nesta mesma configuração, a redução de peso não deve passar de 600Gr.

Pedra é com ela mesmo

Com um pouco de experiência é possível vencer obstáculos maiores que o vão livre da bike, como esse Play Ground de pedras, que rendeu boas passagens.

Pneu furado da fat bike

Com tanta pedra na pista, acabei transformando a fat bike numa Biketrial, e o resultado no final do dia foi literalmente uma furada.

As marchas são agradáveis e bem proporcionais a rodagem, permitindo aplicar força para ganhar velocidade e obter boa tração nas reduzidas. A relação de 20 marchas atende bem as necessidades do fora de estrada “radical”, com coroas de 38 e 24 dentes na frente, e cassete de 11 a 36 dentes na traseira, e da mesma forma como a extensão do avanço muda de um tamanho de quadro para outro, o pedivela tem 170mm no modelo S (16 polegadas), e 175mm nos modelos M e L (18,5 e 21 polegadas), mostrando que o fabricante entrega produtos bem adequados e escalonados de forma proporcional.

Cada ciclista deve calibrar os pneus de acordo com seu peso e terreno escolhido, e eles permitem rodar com maciez, dispensando uso de suspensões, reduzindo bastante o peso final da bicicleta.

Relação de marchas bem escalonada

Com 20 marchas é possível enfrentar subidas, descidas e trechos técnicos com total domínio.

Que suspensão que nada. A fat bike engole tudo.

Descidas íngremes podem ser superadas graças a tração e ao amortecimento dos pneus.

Os freios Shimano Deore com rotor de 180mm na dianteira e 160mm na traseira resolvem bem as frenagens, permitem boa modulação e também as travadas típicas do Biketrial, transformando e bike num pula-pula para sair das dificuldades encontradas nas trilhas do test drive.

Freios da fat bike Felt

Rotores de 180 e 160mm seguram bem, até mesmo nas manobras de Biketrial.

No final, a opinião da Pedaleria sobre o modelo e a modalidade foram: “Divertidas e inspiradoras”. Com uma dessas é impossível andar sério ou indiferente, ela arranca sorrisos tanto de quem pedala quanto de quem a vê em ação, diversão garantida por US$ 1.999,00 nos Estados Unidos, bem acessível para a grande maioria dos interessados e é por isso também que vimos tantas por lá.

Certamente este modelo chegará bem “salgado” por aqui, como acontece com qualquer bicicleta, uma nítida falta de apoio ao esporte, lazer e mobilidade no Brasil. Vamos torcer (e lutar) para que isso não seja verdade.

Bom Pedal!

<a href="https://pedaleria.com/autor/educapivara/" target="_self">Edu Capivara</a>

Edu Capivara

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Veja mais

Carretinha para aumentar a capacidade de carga da bike

Carretinha para aumentar a capacidade de carga da bike

Como fazer uma carretinha para rebocar com a bicicleta? Por mais que a gente queira usar a bike como meio de transporte, como usamos um carro, temos que respeitar as limitações que ela tem, levar certa quantidade carga é uma delas, e não tem nada de mal nisso, a bike...

img-Montando_Roda_de_Bike_ERD

O ERD é medido de niple a niple na posição indicada no balão.

Montando uma roda do zero

Conheça o passo a passo par montar e alinhar rodas Para montar uma roda do zero você precisa ter em mãos o aro, o cubo, os niples, (uma espécie de porca), e os raios, mas existem raios em várias medidas. Existe uma fórmula matemática para descobrir o tamanho exato dos...

Visitando 3 parques pelas ciclovias de São Paulo

Visitando 3 parques pelas ciclovias de São Paulo

Mesmo para iniciantes, pedalar pela cidade é fácil mas requer atenção aos detalhes. Mesmo sem muita experiência no pedal, é possível visitar alguns parques em São Paulo usando apenas as ciclovias da cidade e a sua bike como meio de transporte, veja como fazer. Boa...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre-se em nossa Newsletter