Saiba porque as bicicletas e componentes são tão caros no Brasil

Entenda porque as bicicletas pagam tantos impostos, e os carros (que poluem e criam o caos) estão há 5 anos com IPI zero.

Estudo feito pela consultoria Tendências aponta que os impostos que incidem sobre as bicicletas chegam a 40,5%. Fazendo as contas, significa que uma bicicleta fabricada no Brasil e vendida por um valor aleatório de R$ 700,00 tem embutidos em seus custos nada menos que R$ 280,00 de impostos. Ou seja, se não considerássemos os impostos, seria possível desembolsar R$ 420,00 pela magrela.

Embora a grande massa de compradores seja de baixa renda e use a bicicleta como meio de transporte, há projetos de desoneração parados na Câmara dos Deputados desde, pasmem, 1985! O Senado está com um projeto tramitando na Comissão de Assuntos Econômicos para zerar o IPI, assim como aconteceu com o carro.

Para baratear a fabricação evitando o corte de impostos, o governo estimula a implantação de fábricas na Zona Franca de Manaus, mas Ana Lia, diretora da Associação Brasileira da Indústria, Comércio, Importação e Exportação de Bicicletas, Peças e Acessórios (Abradib), explica que para os fabricantes esta não é uma vantagem competitiva, pois o produto é de baixo valor agregado, e por isso ele deve ser fabricado próximo aos centros de compra. Os custos da distribuição encareceriam ainda mais o produto.

Passo a passo dos impostos e taxas

Para entender as taxações a que estão sujeitos os fabricantes, basta lembrar que no Brasil os impostos sofrem efeito cascata: um se sobrepõe ao outro, onerando consideravelmente o preço final do produto.

As bicicletas, assim como outros produtos industrializados, sofrem tributação de mais de dez impostos, sendo os mais conhecidos o PIS, COFINS, CSLL, ICMS, IPI e o IR.

Uma bicicleta produzida integralmente na Zona Franca de Manaus recolhe pouco mais de 7% de impostos, mas se forem usados componentes importados, a carga tributária pode chegar a 37,6%.

Fora da Zona Franca, um fabricante que utilize peças importadas é obrigado a recolher nada menos que 80% do valor da bicicleta em impostos, uma situação que não favorece em nada o mercado interno.

Mesmo assim, as indústrias estão otimistas: estima-se que, entre 2017 e 2018 sejam vendidas nada menos que nove milhões de unidades. De acordo com o setor, este é um número conservador. Se a bicicleta fosse desonerada, poderia atender a uma demanda reprimida estimada em 3,4 milhões, que não chegarão ao mercado por causa do custo.

Comparativo: quanto custa lá fora e aqui

Como o Brasil é um dos países com as mais altas alíquotas de impostos e não há qualquer tipo de estímulo tributário para a compra de bicicleta, os valores praticados aqui são infinitamente mais altos que em outros países que privilegiam o uso da bike como meio de transporte, como Estados Unidos, Inglaterra, Chile e Espanha.

Enquanto nos Estados Unidos é possível comprar uma bike para thriatlon a partir de U$ 2.500, no Brasil a mesma bicicleta sai por R$ 9.000, uma diferença de 53%. Se levarmos essa relação percentual para as bicicletas top de linha, chegaremos a um valor superior ao de um carro popular.

Esta é uma situação que tende a mudar, mas depende da nossa luta, da nossa pressão, pra que as coisas saiam do papel e a bicicleta ocupe o merecido lugar de destaque como opção saudável e sustentável de esporte, lazer e mobilidade.

<a href="https://pedaleria.com/autor/educapivara/" target="_self">Edu Capivara</a>

Edu Capivara

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Veja mais

Carretinha para aumentar a capacidade de carga da bike

Carretinha para aumentar a capacidade de carga da bike

Como fazer uma carretinha para rebocar com a bicicleta? Por mais que a gente queira usar a bike como meio de transporte, como usamos um carro, temos que respeitar as limitações que ela tem, levar certa quantidade carga é uma delas, e não tem nada de mal nisso, a bike...

img-Montando_Roda_de_Bike_ERD

O ERD é medido de niple a niple na posição indicada no balão.

Montando uma roda do zero

Conheça o passo a passo par montar e alinhar rodas Para montar uma roda do zero você precisa ter em mãos o aro, o cubo, os niples, (uma espécie de porca), e os raios, mas existem raios em várias medidas. Existe uma fórmula matemática para descobrir o tamanho exato dos...

Visitando 3 parques pelas ciclovias de São Paulo

Visitando 3 parques pelas ciclovias de São Paulo

Mesmo para iniciantes, pedalar pela cidade é fácil mas requer atenção aos detalhes. Mesmo sem muita experiência no pedal, é possível visitar alguns parques em São Paulo usando apenas as ciclovias da cidade e a sua bike como meio de transporte, veja como fazer. Boa...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre-se em nossa Newsletter