O ciclocomputador

Os ciclo computadores de hoje são mais que meros marcadores de velocidade, dotados de dezenas de funções, são pequenas centrais de dados e informações que orientam e facilitam a vida dos ciclistas profissionais e amadores.

O primeiro ciclocomputador ou ciclômetro, como conhecido inicialmente, foi inventado pelo mecânico e engenheiro Curtis Hussey Veeder, uma americano da Pennsylvania que criou o leitor mecânico de voltas das rodas da bicicleta, aparelho que fazia conversão para milhas, permitindo assim, conhecer quanto se rodava com as bicicletas em 1895.

IMG_Ciclometro_Veeder

O primeiro aparelho a informar distancia percorrida, “Ciclometro Veeder” de Curtis Hussey Veeder lançado em 1895 nos Estados Unidos.

 

Atualmente, dezenas de marcas disputam o mercado de ciclocomputadores eletrônicos, variando de cinco a trinta funções, com e sem fios, esses incríveis acessórios são capazes de armazenar informações como dados individuais de 30 voltas, altimetria, temperatura, cadência de pedal, batimentos cardíacos, etc, e em alguns modelos, também os dados da duas bicicletas, mesmo tendo aros de tamanhos diferentes. É a tecnologia portátil, um valioso recurso que possibilita avaliar a evolução do atleta dia a dia.

Ciclocomputador com 30 funções

Vários modelos de ciclocoputadores no mercado

Este tem cores diferentes e 8 funções

Para conhecer e entender cada função, separamos as informações em 5 grupos:

Funções da Bicicleta

VELOCIDADE ​​(Atual, indicada em destaque, MX ou MAX para indicar a velocidade máxima, AV ou AVG para indicar a velocidade média horária)

DST – Distância Percorrida em cada treino

ODO – Odômetro (função que acumula o total de quilômetros percorridos dia a dia, e só zera ao retirar a bateria).

ODO (1)+(2) – Esse odômetro acumula a distância total de duas bicicletas utilizadas pelo mesmo ciclista

TRIP – Tempo pedalando

T.RT – Tempo total de utilização de uma bicicleta

Tempo total (parado + Pedalando)

T.RT – Tempo total de utilização (Bike1 + Bike2)

Indicação Pacer (setas indicam se o ritmo aumentou ou diminuiu durante o treino).

Ciclocomputador azul

Funções RPM (rotações por minuto, sensor no pedivela)

RPM – Voltas dadas no pedivela (Atual / Máxima / Média) 

Melhor volta no pedivela

Tempo Total pedalando (Bike1 + Bike2)

Definição do limite de RPM (é possível programar os giros desejados)

Alarme de limite RPM (sinal sonoro ao atingir o giro desejado)

Funções LAP

30 conjuntos de memórias (30 leituras completas das voltas)

Velocidade ​​(Máxima / Média)

Distância Percorrida

TRIP – Tempo Pedalando

RPM (Máximo / Média)

Melhor volta no Pedivela

Freqüência Cardíaca (Máxima / Média)

RTM – Tempo Total de utilização

Consumo de Calorias

Revisão de dados da volta

 

Funções de Frequência Cardíaca

Freqüência Cardíaca (Atual / Máxima / Média)

Definição do Circuiito

Tempo Total no Circuito

Consumo de Calorias

O consumo total de calorias (Bike1 + Bike2)

Consumo de calorias por hora

Intensidade da Freqüência Cardíaca

Marca passo no Circuito (média de batimentos cardíacos no total de voltas)

Leitor cardíaco do ciclcomputador

Medidor cardíaco que vai preso ao ciclista, esse aparelhinho aí no meio é o que registra e envia as informações para o ciclocomputador.

IMG-Ciclocomputadores_MW_30_func2

Outras Funções 

ALTI – Altimetria – Mostra a altitude atual em metros. Utiliza um sensor bariométrico para fazer a leitura, utilizando o princípio da mudança de pressão atmosférica reduzida com o aumento da elevação.

É possível aferir os valores, baseado em mapas precisos, coletando estes dados em livros ou na internet.

T.AL – Total de altitude acumulada

T.AL (1)+(2) – Total de altitude acumulada para duas bicicletas

*MAX ALT – Apresenta valor da altitude máxima alcançada

DST/D – Distância/dia. Permite visualizar a distância percorrida em um dia

CLK – Relógio 12 ou 24 horas

TMP ou ºC/ºF – Temperatura Ambiente (em graus Celsius ou Fahrenheit)

Memória de tamanhos de rodas

Lembrete de Manutenção

Calendário

Dados do ciclista – Peso, idade

Luz para iluminar o LCD

LOW – Indicador de bateria fraca

Modelos ainda mais sofisticados, com telas ou pontos touch (sensíveis ao toque) e informações compartilhadas com seu computador pessoal através de software específico, ou dados baixados do cartão de memória do aparelho, que geram planilhas de informações dos treinos, além de mostrar o mapa de GPS que assinala o circuito percorrido com informações específicas de cada trecho, são muito cobiçados por amadores e profissionais, e os valores desses “brinquedos” partem de R$ 40,00 chegando até R$ 1.700,00 para os mais sofisticados.

Bom Pedal!

IMG-Ciclocomputadores_na_Mao

Cores variadas

<a href="https://pedaleria.com/autor/educapivara/" target="_self">Edu Capivara</a>

Edu Capivara

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Veja mais

Crescendo no ciclismo com saúde

Crescendo no ciclismo com saúde

Muitos ciclistas querem criar uma rotina de treinos visando participar de competições, mas fazer isso sem orientação acaba levado esse ciclista a outro tipo de rotina, vários dias se recuperando das lesões causadas pelos excessos. Seja um ciclista amador, ocasional,...

Porta objetos para bike

Porta objetos para bike

Existem vários tipos de bolsas para quadro, mas também dá pra fazer modelos personalizados Quando repaginamos a Monark Barra Circular,  eu fiz um porta objetos redondo porque combina com o desenho da bike, agora eu quero propor outros modelos, para quadros...

Repaginamos a Monark Barra Circular

A Barra Circular é uma bike clássica, pau pra toda obra mas que merece um upgrade para virar bike conceito No passado, as bicicletas eram modelos únicos, tinha a masculina e a feminina, e eram usadas para tudo, serviam para o transporte, lazer e competição. Com o...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre-se em nossa Newsletter