Conheça o Rapid Fire

Lançadas em 1990, as alavancas de mudança de marchas do tipo Rapid Fire revolucionaram o mercado mundial de bicicletas, substituindo o sistema de alavanca simples, conhecida por Thumbshifter  ou alavanca para acionar com o polegar. O sistema Rapid Fire é composto por dois conjuntos instalados próximo as manetes de freio no guidão e utiliza duas alavancas independentes que são acionadas pelos dedos polegar (subir marchas) e indicador (descer marchas), tornando a operação de troca das marcha descomplicada e segura, sem ter que largar as manoplas para fazer as mudanças, como é o caso do antigo thumbshifter.

Com esse sistema, o ciclista mantém sempre quatro dedos firmes na manopla, enquanto apenas um (polegar ou indicador) faz as trocas, evitando a perda de controle por estar apenas com uma mão no guidão na hora da troca.

Rapid Fire Empunhadura

Com 4 dedos na manopla é bem seguro fazer uma mudança de marcha com o polegar.

Para reduzir marchas no câmbio dianteiro (coroas), utilize o dedo indicador no Rapid Fire do lado esquerdo do guidão

Para reduzir marchas no câmbio dianteiro (coroas), utilize o dedo indicador no Rapid Fire do lado esquerdo do guidão

O Rapid Fire é um sistema indexado, ou seja cada “click” representa uma mudança de marcha precisa, tanto nas coroas (frente), quanto nos pinhões da catraca ou cassete (traseira), que foi outra inovação a partir de 1984 com a criação do sistema SIS – Shimano Index System.

Entenda as partes do Rapid Fire

Relógio Suíço

O mecanismo do Rapid Fire pode ser comparado a máquina de um relógio, dezenas de mini engrenagens e conjuntos de peças trabalhando harmoniosamente com a simples tarefa de puxar ou soltar alguns milímetros de cabo de aço, replicando a ação nos câmbios que efetivamente fazem a troca da marcha. Tive a oportunidade de desmontar um destes em 1991, e depois de remontá-lo, além de não funcionar, as peças que sobraram daria pra montar um pequeno robô, pois a engenharia da peça é bastante detalhada e complexa, mas há quem mexa, com paciência e um pouco de treino, é tão possível quanto montar e desmontar relógios.

Mesmo nos modelos de entrada como o Alivio, a quantidade de peças dentro do Rapid Fire é imensa

Mesmo nos modelos de entrada como o Alivio, a quantidade de peças dentro do Rapid Fire é imensa

Para todos os gostos e bolsos

Como nos demais componentes da Shimano, modelos mais simples realizam as mesmas tarefas dos mais sofisticados, porém o peso, tratamento térmico e acabamento são diferentes. Alavancas de entrada como o modelo Altus, podem ser compradas por 85 Reais em média, já a top de linha XTR (para competição) não sai por menos de 970 Reais.

Inicialmente lançadas para catracas ou cassetes de 7 velocidades, é possível encontra-las hoje com até 11 velocidades, que multiplicadas pelo número de coroas no pedivela, teremos muitas marchas para mudar de maneira rápida e segura graças a criatividade dos engenheiros japoneses.

Sofisticação no Rapid Fire

Compacto e sofisticado, o Rapid Fire Deore 2014 incorpora tecnologia de 24 anos de aperfeiçoamento, com ótimo custo benefício.

Cabo de freio

A entrada do cabo do câmbio fica protegida por uma tampa parafusada, evitando a entrada de água e poeira.

Se você nunca usou um Rapid Fire, peça para dar uma volta na bike de um amigo que tenha esses passadores de marcha, você vai se surpreender com a facilidade, agilidade, maciez e precisão nas trocas. Com certeza vai notar que não precisa ficar olhando para o câmbio tentando entender se a marcha entrou ou não, ou ainda movendo a alavanca de câmbio pra lá e pra cá tentando encaixar uma marcha, o Rapid Fire trabalha bem sincronizado com os câmbios e não te deixa em dúvida nem enroscado com as marchas da bike.

Bom pedal!

 

<a href="https://pedaleria.com/autor/educapivara/" target="_self">Edu Capivara</a>

Edu Capivara

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Veja mais

Crescendo no ciclismo com saúde

Crescendo no ciclismo com saúde

Muitos ciclistas querem criar uma rotina de treinos visando participar de competições, mas fazer isso sem orientação acaba levado esse ciclista a outro tipo de rotina, vários dias se recuperando das lesões causadas pelos excessos. Seja um ciclista amador, ocasional,...

Porta objetos para bike

Porta objetos para bike

Existem vários tipos de bolsas para quadro, mas também dá pra fazer modelos personalizados Quando repaginamos a Monark Barra Circular,  eu fiz um porta objetos redondo porque combina com o desenho da bike, agora eu quero propor outros modelos, para quadros...

Repaginamos a Monark Barra Circular

A Barra Circular é uma bike clássica, pau pra toda obra mas que merece um upgrade para virar bike conceito No passado, as bicicletas eram modelos únicos, tinha a masculina e a feminina, e eram usadas para tudo, serviam para o transporte, lazer e competição. Com o...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre-se em nossa Newsletter