Conduites. Curiosidades e diferenças

Diferenças entre os conduites

Os conduites são parte integrante dos sistemas de freios e câmbios das bicicletas, e podem revelar o bom ou mal funcionamento desses componentes, de acordo com a montagem, manutenção e lubrificação, lembrando que não foi só o conduite de parede que evoluiu.

Já houve tempos em que os cabos de câmbio e de freio eram montados com os mesmos conduites, que são as capas sólidas por onde correm os cabos de aço e ligam alavancas de mudanças aos câmbios e manetes de freio, em percurso total ou em segmentos, com interrupção nos suportes do quadro. Ainda é comum ver um tipo único de conduite em bicicletas simples com marchas, montadas em pequenas oficinas, mas para bikes de linha, nacionais ou importadas isso não acontece a um bom tempo.

Conduites curtos na medida certa garantem bom funcionamento dos câmbios e freios mesmo ao girar o guidão.

Conduites curtos na medida certa garantem bom funcionamento dos câmbios e freios mesmo ao girar o guidão.

Conduite de câmbio

O conduite de câmbio utiliza materiais menos flexíveis para que as mudanças de marchas sejam rápidas e efetivas, principalmente quando falamos de câmbios indexados, onde as alavancas trabalham puxando os cabos em medidas exatas. A construção do conduite de câmbio utiliza fios de aço no sentido longitudinal, ou seja, no mesmo sentido do cabo de aço que faz a mudança quando acionamos as alavancas, e esse sentido impede qualquer tipo de flexão ou efeito mola que possa alterar o comportamento da mudança de marcha, e para o cabo “correr” bem, possui em seu interior um outro conduite, um fino tubo de nylon. O acabamento externo é em plástico resistente.

Para instalar esses conduites nas bikes novas, as montadoras utilizam segmentos exatos, encomendados dos fabricantes nas medidas certas e de acordo com cada projeto, mas nas lojas e oficinas eles são utilizados seguindo o bom senso e padrões estéticos, por isso estão disponíveis em rolos, e para “arrematar” o serviço utilizam a capa plástica (chapéu) que protege a ponta do conduite e evita acidentes como cortes e arranhões, e na ponta do cabo de aço o terminal de cabo, um pequeno cano fechado de um lado e com a finalidade de evitar que o cabo desfie.

Conduites de câmbio

O conduite de câmbio é composto por fios de aço no sentido longitudinal, protegidos por uma resistente capa plástica externa.

Conduites de câmbio. Personalização

A capa externa pode ser preta, branca ou colorida, de acordo com o modelo ou grafismo das bikes.

Conduites em mal estado

Conduites de câmbio enferrujados e em mal estado atrapalham a indexação das marchas.

Partes do conduite

A ponteira ou chapéu faz acabamento no conduite, e o terminal de cabo fecha a montagem com chave de ouro.

Conduite de freio

Os conduites de freio utilizam outro padrão, e são mais elásticos que os dos câmbios pois utilizam um curioso sistema de mola, seja em arame cilíndrico ou em estreita chapa de aço, permitindo um pequeno percentual de flexão quando todo o sistema se comprime ao frearmos a bike. A reação desse sistema permite freadas mais progressivas e dosadas sem que o freio fique “borrachudo”, quando a força aplicada nas manetes não freia satisfatoriamente mesmo estando tudo bem regulado, pois a flexão é pequena e difícil de sentir. Como no conduite de câmbio, o de freio também utiliza o fino tubo de nylon em seu interior, exceto o conduite nacional, de arame cilíndrico, e o arremate é feito com um chapéu de metal cromado.

Conduites de freio

O conduite de freio utiliza uma chapa estreita, enrolada como uma mola, e em seu interior um tubo deslizante para o cabo.

Conduites de freio

O estreito perfil retangular enrolado permite certa flexibilidade quando comprimido durante a frenagem.

Conduite de freio nacional

O conduite de freio nacional, eventualmente usado para câmbios, é fabricado em arame cilíndrico enrolado.

O aço utilizado é temperado, bem difícil de desenrolar.

O aço utilizado é temperado, bem difícil de desenrolar.

Para os freios, conduites e cabos mais grossos, e o acabamento da ponteira é cromado.

Para os freios, conduites e cabos mais grossos, e o acabamento da ponteira é cromado.

Cortando o conduite

Tarefa difícil, se você não tem as ferramentas certas é quase impossível, pois os conduites utilizam aço temperado em suas partes metálicas, duro de cortar com os inapropriados alicates comuns, que amassam os anéis antes de cortá-los. O correto é utilizar a ferramenta de cortar cabos e conduites, que tem uma  “mordida” circular e não reta, e não amassa a peça. Para ver as ferramentas em ação, assista o vídeo do post Trocando Cabos de Freio

Ferramenta para cortar conduites

Corte feito com ferramenta adequada evita que a capa externa rache, e mantém os cabos abertos.

Ferramenta errada para cortar o conduite

Já o corte feito com alicate comum, muitas vezes amassa e não corta o conduite.

No corte do conduite de freio, a ferramenta errada pode fechar a passagem do cabo, gerando demora e retrabalho na montagem.

No corte do conduite de freio, a ferramenta errada pode fechar a passagem do cabo, gerando demora e retrabalho na montagem.

img-Conduite_Ferramentas

Para ter os câmbios e freios a cabo funcionando perfeitamente, utilize conduites curtos, na medida exata para permitir girar o guidão normalmente para os dois lados sem esticar, frear ou mudar de marcha nesta manobra, assim, com um caminho mais curto a percorrer e com os conduites certos, eles funcionarão com mais eficiência.

Bom pedal!

 

 

 

<a href="https://pedaleria.com/autor/educapivara/" target="_self">Edu Capivara</a>

Edu Capivara

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Veja mais

Porta objetos para bike

Porta objetos para bike

Existem vários tipos de bolsas para quadro, mas também dá pra fazer modelos personalizados Quando repaginamos a Monark Barra Circular,  eu fiz um porta objetos redondo porque combina com o desenho da bike, agora eu quero propor outros modelos, para quadros...

Repaginamos a Monark Barra Circular

A Barra Circular é uma bike clássica, pau pra toda obra mas que merece um upgrade para virar bike conceito No passado, as bicicletas eram modelos únicos, tinha a masculina e a feminina, e eram usadas para tudo, serviam para o transporte, lazer e competição. Com o...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre-se em nossa Newsletter