Freio a disco mecânico

Os freios a disco mecânicos são componentes com ótimo custo benefício, equipando não só bikes de entrada, mas também bikes montadas (lojas/bicicletarias), e até consumidores finais, que fazem upgrade em suas bicicletas substituindo os freios V-brake.

Freio a disco mecânico para bicicletas

O modelo de entrada tem apenas um êmbolo que empurra a pastilha contra o disco, o outro lado é fixo.

Para fazer o ajuste correto nesse tipo de freio e contar com todo seu potencial, é necessário entender seu funcionamento e parâmetros de instalação. O modelo escolhido é de entrada, um freio a disco mecânico que movimenta apenas uma pastilha. Esse sistema de freio “prensa” o disco contra a pastilha estática, localizada no lado interno (próximo aos raios da roda) do cáliper ou pinça de freio.

O disco de freio (rotor) é muito flexível, e não oferece resistência quando acionamos o freio, embora seu deslocamento seja algo pequeno, em torno de 2 milímetros.

O funcionamento dos freio a cabo (disco ou V-brake) dependem da instalação bem ajustada, cabos curtos para rápida resposta e lubrificação interna dos conduites de freio (capas onde correm os cabos), respeitando essas observações eles devem funcionar adequadamente. Se os seus freios não funcionam bem, podem estar desregulados, com cambagem errada nas sapatas, regulagem assimétrica dos braços (freios V-brake) ou pastilhas gastas, sujas ou contaminadas (freios a disco), desta forma recomendamos também a leitura de outros posts que abordam estes assuntos sobre “Regulando freios V-brake“e “Cuide bem dos freios a disco.“.

Componentes do freio a disco mecânico

Como funciona?

O cáliper do freio a disco mecânico é composto por um êmbolo (peça que empurra a pastilha contra o disco), acionado por um braço externo puxado pelo cabo de aço ao acionarmos a manete de freio. Esse êmbolo possui um pequeno imã para segurar a pastilha de freio externa. A pastilha de freio interna fica grudada a outro imã que é preso a uma tampa de regularem de encosto, essa pastilha não avança como a externa, espera a pastilha externa levar o disco até ela.

Êmbolo retraído, antes da frenagem do freio a disco

Enquanto não é acionado o freio, o êmbolo mantém a pastilha grudada no pequeno imã no centro da peça.

Êmbolo acionado quando acionamos a manete de freio

Quando brecamos, o braço externo aciona o êmbolo, que empurra a pastilha contra o disco.

Ajustando a pastilha

A pastilha externa é móvel, acionada pelo braço articulado, a interna é fixa, mas pode ser ajustada em sua aproximação ao disco com uma chave Allen.

O cáliper de freio pode ser montado em garfos rígidos ou com suspensão, e quadros diversos, nos sistemas de fixação IS (international system) ou PM (post mount), explicados no post “Fixação dos freios a disco.“. Dependendo do sistema, ele pode precisar de suportes adaptadores, que possibilitam utilizar os dois sistemas.

img-Freio_a_Disco_Mecanico_na_Bike

Comparado com o modelo hidráulico, o mecânico pesa um pouco mais e freia um pouco menos, mas tem ótimo preço.

Ajustes e regulagens

Não é necessário tirar o cáliper do quadro ou garfo para trocar pastilhas ou dar uma lixadinha de manutenção, no modelo testado elas podem ser retiradas pelo espaço ocupado pelo disco, mas é necessário primeiro retirar a roda da bicicleta.

Para um simples ajuste de sensibilidade da manete, freio mais alto ou mais baixo, você pode contar com dois esticadores de cabo, um na manete outro no cáliper, ambos tem a mesma função, ajustam a aproximação da pastilha externa. Para ajustar a pastilha interna (mais próxima dos raios), é necessário girar a tampa da pastilha com uma chave Allen. No sentido horário aproxima a pastilha do disco, sentido anti-horário, afasta. Se você recuar toda a regulagem nesta tampa, a pastilha ficará escondida e o disco poderá encostar no cáliper no momento da frenagem, o que obviamente não é bom.

Regulagem

Para ajustar o freio mais alto/baixo, existe um esticador de cabo no cáliper, igual aos das manetes de freio.

Cuidados no ajuste

A pastilha interna não deve ser recuada até sumir, para evitar que o disco de freio seja empurrado contra o cáliper.

Ajustando as pastilhas

O ajuste de aproximação da pastilha interna (fixa) é feito com uma chave Allen, e ela deve ficar bem próxima ao disco de freio.

Ajustando os suportes do freio a disco

Na instalação, é possível centrar a pinça no disco, pois os furos do suporte são ovais.

Freios a disco hidráulicos e a cabo são superiores aos V-brake em alguns aspectos, como rápida recuperação quando molhados, mas em preço e peso ficam atrás, já que utilizam mais componentes em sua instalação, como disco e cubos especiais. Avalie suas necessidades, modelo de bicicleta e locais onde pedala e faça um bom uso dos seu freios.

Bom pedal!

<a href="https://pedaleria.com/autor/educapivara/" target="_self">Edu Capivara</a>

Edu Capivara

Edu Capivara é Delegado Internacional do Biketrial no Brasil desde 1991 e introdutor do esporte em meados da década de 80. É amigo pessoal de Pedro Pi, o inventor do Biketrial e de toda a cúpula da BIU (Biketrial International Union) . Profundo conhecedor do mundo da bike, começou suas aventuras em modalidades como o BMX e o Mountain Bike no início desses esportes no Brasil. Já participou de campeonatos mundiais de biketrial pelo mundo todo, inclusive do primeiro, em 1986 na Europa.

Veja mais

Crescendo no ciclismo com saúde

Crescendo no ciclismo com saúde

Muitos ciclistas querem criar uma rotina de treinos visando participar de competições, mas fazer isso sem orientação acaba levado esse ciclista a outro tipo de rotina, vários dias se recuperando das lesões causadas pelos excessos. Seja um ciclista amador, ocasional,...

Porta objetos para bike

Porta objetos para bike

Existem vários tipos de bolsas para quadro, mas também dá pra fazer modelos personalizados Quando repaginamos a Monark Barra Circular,  eu fiz um porta objetos redondo porque combina com o desenho da bike, agora eu quero propor outros modelos, para quadros...

Repaginamos a Monark Barra Circular

A Barra Circular é uma bike clássica, pau pra toda obra mas que merece um upgrade para virar bike conceito No passado, as bicicletas eram modelos únicos, tinha a masculina e a feminina, e eram usadas para tudo, serviam para o transporte, lazer e competição. Com o...

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre-se em nossa Newsletter